Valorizamos o Reino?

3 de junho de 2017

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Valorizamos o Reino

O Reino dos céus é semelhante a um tesouro oculto no campo, o qual certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordando de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo.

O Reino dos céus é ainda semelhante a um que negocia e procura boas pérolas; e, tendo achado uma pérola de grande valor, vende tudo o que possui e a compra. Mateus 13. 44-46.

 

Dizem os “especialistas”, que a pior coisa que pode acontecer num relacionamento conjugal, ou nos demais relacionamentos, é a rotina do dia após o outro. Tudo que é fantástico no começo, agora não desperta mais tanta fascinação. Embora, não queira aqui dizer que não há verdade nessas percepções, penso que a maior contribuição para isso, é a facilidade com que desvalorizamos as coisas. Se algo é, ou seja, tem o seu valor analisado, constatado e confirmado, esse valor sempre será verdadeiro e imutável.

Pinturas já antigas e a muito classificadas e avaliadas, não perdem seu valor, muito pelo contrário, a cada geração que passa, as mesmas se tornam mais estimadas e valiosas.

Porque isso acontece? Porque são obras primas. E, embora o tempo e as gerações passem, A Obra Prima continua sendo uma Obra Prima, e seus valores são inegáveis para qualquer geração. Outra possível resposta para essa não perda de valor, está ligada ao fato de que uma geração ensina a outra o valor das Obras Primas.

Para nós cristãos, qual a importância disso tudo? Se você caro leitor não consegue perceber, é bom estarmos juntos aqui nessa reflexão.

O Apóstolo Paulo em sua carta, nos previne na figura de Timóteo, sobre o fim dos dias, e como neles, os valores do Reino perderiam valor, sendo um incômodo viver sobre a luz do Evangelho.

Nós cristãos tendemos a olhar essa advertência como algo que diz respeito aos que vivem conforme o espírito do mundo caído. Mas enquanto aqui estivermos, se não formos vigilantes quanto aos valores a nós pregados, facilmente podemos cair e abraçar a filosofia de morte e pecado que abunda nessa terra.

Para resistir, e ajudar os demais irmãos a resistirem o espírito deste mundo, Paulo, recomenda a Timóteo que traga a memória o Evangelho por ele recebido, através do ensinamento de Cristo.

Eis aqui a grande verdade.

Embora os ataques filosóficos sobre como a vida deve ser vivida segundo o mundo, avancem contra a igreja, é o conhecer e o viver no Evangelho que nos capacita a prosseguir.

Mas como resistir, se não há valorização ao Evangelho?

Jesus faz uso de duas parábolas envolvendo negócios e valores. Na primeira encontramos um homem que gastou todo seu recurso financeiro para comprar um campo, pois sabia que neste campo, estava um tesouro escondido que valia mais que o campo. No outra, temos um hábil negociador de pérolas, que achando a pérola mais valiosa, vende todas as que tem, para ter a mais preciosa.

Quantos de nós não começamos assim?

Quando nos convertemos, o Reino, o Céu, Nosso Senhor Jesus, Deus e O Espírito Santo eram prioridades da nossa vida. Valia gastar tempo em orações para nos humilharmos e buscarmos o querer de Deus. Valia gastar nossas horas e intelecto lendo os ensinamentos de Deus através dos primeiros Pais, profetas, Jesus e subsequentemente os apóstolos. As reuniões semanais e dominicais eram encontros de alegria e troca de amor, sabedoria, conhecimento e graça. A luta contra o pecado era ferrenha e esmerada. Santificação era um prazer. Viver e ser do Reino de Deus era nosso maior bem.

Mas alguma coisa mudou. Aquilo que era tão bom, tão intenso e tão maravilhoso foi perdendo cada um desses valores.

A comunhão dos santos parece o ringue do UFC, onde muitos, não todos, lutam por seus títulos vazios e imaginários.

As palavras e ensinamentos de Deus são negligenciados. A Bíblia é um peso ou um mero adorno do lar e não mais do coração.

O culto de vida é quase nulo. Prefiro não seguir apontando…

Mas porque isso acontece?

Por acaso o Reino de Deus realmente não tem seu valor, ou o perdeu? A obra salvadora de Cristo não produz ainda alegria? O Espírito Santo ainda não santifica os seus?

Claro que sim. O Tesouro Escondido ainda tem o mesmo Valor. A Pérola continua sendo valiosa. Mas nossos olhos se escureceram e nossa habilidade de reconhecer o valor amorteceu.

 

São os olhos as lâmpadas do corpo. Sê os teus olhos forem bons, todo seu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, acaso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão! Mateus 6.22-23

Paulo, no capitulo 11 da sua carta a Igreja de Corinto, nos conclama a exercemos a disciplina e o autoexame, pois se assim fizéssemos, identificaríamos com antecedência os possíveis males na saúde da nossa vida Cristã e suas consequências.

O que fazer em caso de nos descobrirmos vivendo essa realidade?

Há enumeras orientações na palavra para isso. Mas tudo começa com reconhecimento de culpa, confissão e desejo de mudar. Devemos levar ao Senhor nosso pecado e buscar Nele o retomar de nossa caminhada.

Davi quando confrontado pelo profeta a respeito dos seus pecados, buscou com verdade e sinceridade pela ação misericordiosa de Deus. Salmo 51.

Tiago nos orienta a não termos amizade com a filosofia do mundo, a nos sujeitarmos a Deus com obediência consciente e voluntária com atitudes de humilhação e quebrantamento no coração. Thiago 4. 1-11

E, Jesus nos orienta a comprarmos Dele, ouro refinado no fogo para enriquecer nossa vida, vestes brancas purificadas no seu sangue e colírio para que enxerguemos sempre nossa realidade. Apocalipse 3. 14-22.

Viver no Evangelho é buscar viver em equilíbrio e crescimento Espiritual, mas nesta caminhada, podemos nos afastar do propósito, e pela graça de Deus, devemos reconhecer os erros, repará-los e voltar a prosseguir.

Para concluir, é necessária uma disciplina consciente e voluntária para viver o que Jesus nos propôs. Isso não significa, que devemos viver uma vida sem passeios, sem cinemas, sem restaurantes ou lazeres familiares, mas que devemos ter como prioridade o viver para Deus. Deus, nesta primeira realidade, nos fez com essas necessidades, mas Ele mesmo em Cristo deixou claro, que embora elas façam parte da nossa existência, não são capazes de suprir o que só Cristo pode suprir.

Não só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que procede da boca de Deus. Deuteronômio 8.3. Mateus 4.4.

Ainda é tempo de limparmos nossos olhos e voltarmos a enxergar a luz de viver para Deus e para próximo. Ainda é tempo de vivermos o verdadeiro amor pelo Reino. Ainda é tempo de vivermos o Reino com todo seu Valor.

Voltemos a gastar todos nossos recursos para ter, viver e ser o Reino dos Céus.

Daniel de Oliveira Marques. Apenas servo sou, apenas servo e nada mais.

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
  • Eder Pettenan

    Obrigado por compartilhar seu entendimento.
    Que jamais entremos em rotinas
    Que nossa dedicação a “comprar” o Reino não seja automática mas espontânea.
    Obrigado mesmo.

    • Daniel de Oliveira

      Amém Eder. Que Deus nos desperte sempre, e que a cada dia vivamos a alegria de ser do Reino. Abraços em Cristo Jesus. Obrigado pelo feedback.

Resistência Podcast © 2016